+

Folder
digital

Notícia

 

22/08/2019
Internet das Coisas pode monitorar clima

A Microsoft, a Lantern Technologies e o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) desenvolveram um dispositivo baseado na Internet das Coisas (IoT) que permitirá aos produtores monitorar variáveis agroclimáticas que facilitarão a tomada de decisões para manejar suas fazendas e melhorar seus rendimentos. É o primeiro protótipo de uma estação meteorológica projetada com a mais recente gama da tecnologia.

Ela é equipada com sensores que registram em tempo real dados de variáveis como solo e umidade ambiental, temperatura, precipitação, luminosidade, orvalho, velocidade e direção do vento, entre outros. Segundo o gerente de Tecnologia da Informação, Comunicação e Agricultura Digital do IICA, Emmanuel Picado, as informações coletadas pelos sensores serão armazenadas na nuvem, fornecida pela Microsoft, à qual os produtores terão acesso, que pode criar alertas e notificações sobre as variáveis. específico para alcançar seus dispositivos móveis ou e-mail.

“É uma solução integral para pequenos e médios produtores que podem ser escalados. Os sensores usam baterias convencionais com autonomia no campo de até dois anos. Estes estão conectados à nuvem através de uma rede de radiofrequência de baixa largura de banda e com um custo moderado”, detalhou Picado.

Inicialmente, esta estação climática será utilizada em campo através do Programa Centro-Americano de Gestão Integral do Café Roya (PROCAGICA), executado pelo IICA e financiado pela União Europeia. Este programa oferece assistência técnica aos cafeicultores da Guatemala, El Salvador, Honduras, Nicarágua, Costa Rica, Panamá e República Dominicana, para abordar questões relacionadas à ferrugem com uma abordagem produtiva, social e comercial.  

Fonte: Agrolink

voltar