+

Folder
digital

Notícia

 

17/07/2019
Porto do Pecém amplia rota de frutas com nova linha

Uma linha direta entre o Porto do Pecém e o Porto de Valência, na Espanha. Nove dias de navegação, sem paradas, vão permitir que as frutas exportadas no porto cearense cheguem ao velho continente europeu. Por isso, os principais players (autoridade portuária, órgãos anuentes e intervenientes, armadores e despachantes aduaneiros) envolvidos no processo de exportação de frutas estiveram reunidos na manhã desta terça-feira (16/07) no Complexo Industrial e Portuário do Pecém – CIPP para discutir a nova linha, que faz parte da operação das exportações da safra 2019/2020.

Nesse ano, as exportações serão iniciadas a partir do dia 16 do próximo mês e devem prosseguir até fevereiro de 2020. Serão exportadas, pelo Porto do Pecém, frutas frescas. Principalmente o melão, produzido no Ceará e no Rio Grande do Norte; e a manga e a uva, produzidas no Vale do Rio São Francisco.

Além das tradicionais linhas para Estados Unidos e Norte da Europa, a partir da última semana de setembro uma nova linha da MSC - Mediterranean Shipping Company passa a operar saindo do Porto do Pecém em direção a portos localizados na Espanha e na Itália.

A linha direta para o mar mediterrâneo fará sua primeira escala em Valência (9 dias) e depois seguirá para Barcelona (11 dias); Genova (13 dias); Livorno (15 dias); e Gioia Tauro (16 dias). O novo serviço vai permitir ainda o transbordo (conexão) dos contêineres de frutas para portos de países no Oriente Médio.

O navio a ser utilizado na nova linha tem capacidade para transportar até 8.500 contêineres. E cada contêiner refrigerado pode acondicionar até 25 toneladas de frutas. Na safra 2018/2019, somente a MSC transportou dois mil contêineres de frutas a partir do Porto do Pecém.

“O Porto do Pecém é um porto que cumpre regras, é um porto que tem estrutura para receber nossos navios de grande porte. Reúne as principais vantagens que um porto moderno pode oferecer. Esperamos que nessa safra possamos, no mínimo, dobrar o volume embarcado em 2018”, disse Daniel Soares – Gerente da MSC.

A exportação da safra das frutas vai coincidir, nesse ano, com a entrega de duas obras fundamentais para a ampliação da capacidade operacional do Complexo Industrial e Portuário do Pecém – CIPP. Até o fim de setembro já deverão estar em pleno funcionamento, uma nova ponte de acesso ao Terminal de Múltiplo Uso e um novo berço de atracação para os navios.

“O berço 9 vai nos dar uma maior produtividade, principalmente pela possibilidade de atracação de dois navios ao mesmo tempo. Significa mais movimento, mais utilização dos nossos STS´s (equipamento de movimentação de contêineres)”, disse Marcelo Gurgel – Executivo de Vendas da APM Terminals.

Além disso, para otimizar o processo de exportação durante a safra de frutas, foi firmado convênio para que o Complexo Industrial e Portuário do Pecém ceda, temporariamente, pessoal para atuar junto a equipe do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, no escritório localizado no Porto do Pecém.

“A nova rota para a Europa e Oriente Médio é mais um resultado do esforço que estamos fazendo, em meio a todos os investimentos, para tornar o Complexo Industrial e Portuário do Pecém cada vez mais atrativo para as empresas que acreditam que podemos nos transformar, transformar o Pecém no portão de entrada e saída das cargas da região Nordeste”, disse o CEO do CIPP Danilo Serpa.

Fonte: Ascom Pecém

voltar