+

Folder
digital

Notícia

 

14/06/2019
Empresas de cabotagem se desfiliam do Syndarma

As empresas filiadas à Associação Brasileira dos Armadores de Cabotagem (Abac) solicitaram o desligamento do Sindicato Nacional das Empresas de Navegação Marítima (Syndarma), entidade que também representa o segmento de apoio marítimo, por meio da Abeam. O grupo reúne algumas das principais empresas de cabotagem que operam no Brasil, como Aliança, Log-In, Mercosul Line e Norsul.

Portos e Navios apurou que a saída foi formalizada esta semana e foi motivada por alguns pontos em que as entidades da cabotagem e do apoio marítimo possuem interesses distintos. Um deles, segundo fontes, teria sido a proposta de medida provisória que flexibiliza importação de navios com isenção de impostos como II, PIS, Cofins e ICMS. Agentes do setor também vêm manifestando preocupação com o número de propostas de projetos de lei e medidas provisórias que, na prática, flexibilizariam as regras de afretamento de embarcações, sobretudo na cabotagem.

"O Syndarma, entidade fundada em 1934, que atua em defesa da categoria econômica da navegação marítima, representando as empresas que operam nas navegações de cabotagem e apoio marítimo, sente a saída de importante segmento da navegação. Entretanto, acata a solicitação para que a Abac tenha total liberdade para ter representatividade para atuar diretamente, com agilidade, no fortalecimento da cabotagem, conforme seu desejo", informou em nota o Syndarma.

Fonte: Portos e Navios

 

voltar