+

Folder
digital

Notícia

 

07/05/2019
Blockchain e IoT trazem rastreabilidade ao agro

A Internet das Coisas (IoT) e a tecnologia blockchain ou blockchain surgiram na indústria alimentícia. Seu papel será reforçado nos próximos anos com a implantação de redes 5G, que permitirá que mais objetos se conectem à Internet, de forma mais eficiente e com maior capacidade de transmissão de dados.

“A rastreabilidade de um produto desde a sua produção até o carrinho de compras é fundamental na segurança alimentar global. Fazê-lo de forma transparente para todos os atores envolvidos na cadeia e garantir a proteção dos dados é um dos grandes desafios do setor. Mas a tecnologia blockchain e a internet das coisas vieram ajudar”, indicou um texto publicado no portal espanhol http://blog.orange.es. 

Muitas tecnologias entram em jogo para conectar objetos à rede, com particular importância da rede móvel. Como apontado pela consultoria Deloitte, as grandes vantagens da tecnologia IoT estão na coleta de dados do mundo físico, transformando esses dados em informações úteis e tomando decisões com base nessas informações. 

“Na indústria alimentícia, a internet das coisas significa ser capaz de medir e controlar tudo o que acontece em uma estufa. Siga a atividade de pesca e a aquicultura ou sensorize as embalagens e a própria comida para garantir que sejam mantidas em ótimas condições. Em resumo, colete mais dados para tomar melhores decisões e tenha mais certeza do que come”, completa o texto. 

Na Espanha, onde se concentra grande parte da produção agrícola europeia, a internet das coisas tem uma presença especial no campo 4.0. Nas estufas, com a ajuda de empresas como a Hispatec, todos os parâmetros ambientais são monitorados até as quantidades de água e fertilizantes consumidos pelas plantas. 

Fonte: Comex do Brasil

voltar