+

Folder
digital

Notícia

 

08/01/2021
Ferrovia do Porto de Santos pode ser modelo para o Brasil

A vitória do presidente Joe Biden muda a relação de poder no mundo e afeta o aquecido clima político brasileiro. Por isso, serão necessários desenvolvimento e habilidade para mediar uma sociedade atormentada por uma pandemia e pelo desemprego. A reforma dos portos é um projeto essencial no processo de reversão dessa aflição social.

O Conselho Editorial do Portogente, do qual fazem parte mais de cem diletantes da logística portuária, é o lugar de maior competência mundial para debater o Porto de Santos. Títulos acadêmicos, currículos, experiências e paixão constituem um think tank que tem refletido intensamente a Ferrovia Interna do Porto de Santos (Fips), uma proposta do Ministério da Infraestrutura (MInfra) que põe o carro na frente dos bois.

Do que se sabe, o processo de desestatização do Porto de Santos segue de vento-em-popa. Portanto, o debate da FIPS necessita resultar uma proposta inovadora, que agregue valor ao trabalho da DTA Engenharia, vencedora do leilão do projeto da reforma da administração do porto. Nesse sentido, como já anunciado, Portogente vai ampliar esse debate através do Webinar Modelo da Ferrovia Interna do Porto de Santos.

Por outro lado, o presidente do Porto de Santos visitou pela primeira vez um porto, para ocupar o seu atual cargo. E mais, há uma enorme diferença entre as atividades de desvios ferroviários de um porto e a malha externa. Além de ser parco o linguajar da Faria Lima - a avenida paulistana dos negócios aos quais é afeto esse presidente - para retratar a ferroviária do porto do rodoviário, das programações de navios e da capacidade de recepção e expedição de terminais.

Com independência e posicionamento estruturado, Portogente irá apresentar oficialmente uma proposta para a Fips, respondendo à consulta pública da Autoridade Portuária. O Webinar da Fips, no dia 19 de janeiro próximo, é o primeiro passo dessa caminhada.

Fonte: Portogente

voltar