+

Folder
digital

Notícia

 

16/11/2020
Tramo norte da FNS receberá 247 novos vagões

A nova safra brasileira deve apresentar recorde, segundo o levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A estimativa para 2020/21 aponta para mais de 268 milhões de toneladas, sendo a soja responsável por 135 milhões e o milho 104 milhões de toneladas.

Como forma de suportar o aumento do escoamento de grãos pelo Arco Norte, especialmente, pelo Porto do Itaqui, a VLI, empresa de soluções logísticas que integram portos, ferrovias e terminais, está aumentando a frota de vagões utilizada no tramo norte da Ferrovia Norte-Sul, entre Porto Nacional (TO) e Açailândia (MA). No último mês a operação recebeu 80 vagões. Um novo lote com 167 ativos chegará no início de 2021 e todos serão utilizados na movimentação de grãos.

Os vagões da Greenbrier Maxion são do modelo hopper HTT e foram testados em 2018 pela companhia. Eles oferecem ao fluxo de grãos três diferenciais: redução do comprimento do vagão sem perda de volume, diminuição da tara (peso) e aumento da vida útil.

Os HTT são utilizados para transporte de grãos, açúcar, milho, soja, farelo, entre outros. Dotadas de um sistema de carga e descarga mais eficiente, as unidades novas também possuem o sistema “motion control” de alto desempenho, que reduz o atrito entre as rodas e o trilho, gerando menor consumo de combustível e menos desgaste.

O investimento está alinhado à estratégia de aumentar a capacidade e agilidade no escoamento dos grãos que saem do interior do país, passam pelos terminais de Porto Nacional e Palmeirante, em Tocantins, e seguem até Porto do Itaqui, em São Luís (MA). “Estamos nos preparando para atender a próxima safra. Esse reforço na frota evidencia nosso compromisso em continuar suportando o crescimento da movimentação de grãos no Arco Norte”, observa Fabiano Rezende, gerente-geral de do Corredor Centro-Norte da VLI.

Capacidade e eficiência

Com a chegada de todos os novos vagões, o tramo norte da FNS passará a contar com mais de três mil vagões, sendo o Hopper o modelo mais utilizado. De 2015 para cá, a frota utilizada no trecho entre Tocantins e Maranhão mais do que quadruplicou.

No ano passado, essa malha ferroviária movimentou 7,9 milhões de toneladas de grãos (milho, soja e farelo) em 2019 – um crescimento de 25% se comparado ao ano anterior, quando foram transportados 6,3 milhões de toneladas. Somando os outros produtos (combustíveis, celuloses, ferro gusa, manganês etc.) a VLI transportou mais de 11 milhões de toneladas de produtos na região.

Fonte: Portogente

voltar