+

Folder
digital

Notícia

 

18/09/2020
ZPE Ceará participa de evento global sobre o futuro da indústria

Única Zona de Processamento de Exportação atualmente em atividade no Brasil, a ZPE Ceará participou, entre os dias 15 e 17 de setembro, do evento online “New World Model – The Future of Industry”, promovido pela Associação Mundial de Zonas Francas (WFZO). Reunindo grandes players globais, o encontro abordou temas como o impacto da pandemia na economia e os novos modelos de negócios e de relações de trabalho em um mundo pós Covid-19.

Além de diversos painéis com setores atuantes em zonas francas, o evento contou com um total de cinco webinários para discutir os rumos desses empreendimentos na economia mundial. No primeiro deles, que abordou modelos de zona clássicos e inovadores, a ZPE Ceará foi representada por sua gerente de operações, Karina Bzyl. “Foi bastante discutido o impacto da pandemia da Covid-19 e como podem ser os novos modelos de free zones”, diz.

Ainda de acordo com Karina, participar de um evento de abrangência mundial, como o promovido pela WFZO, é importante para a administração da ZPE Ceará acompanhar a diversidade de estratégias utilizadas para lidar com a crise desencadeada pela pandemia e se manter atualizada sobre os “novos tipos de estudos gerados para sair dessa crise e/ou se transformar no mercado”, conta.

Os outros webinários promovidos pela WFZO tiveram como temas: comércio seguro e lícito nas zonas francas; e-commerce; gestão aduaneira e de fronteiras em cadeias de abastecimento; e infraestrutura digital. Quem acompanhou de perto as discussões foi Alessandra Grangeiro, gerente de negócios industriais e ZPE do Complexo do Pecém.

Segundo Alessandra, a ZPE Ceará “não poderia deixar de participar de um evento tão relevante como esse promovido pela Associação Mundial de Zonas Francas”. “A nossa forma de viver e de fazer negócios já mudava rapidamente diante dos nossos olhos e a pandemia acelerou ainda mais esse processo. Nós precisamos ficar atentos aos novos cenários e tendências de negócios orientados para o exterior e a World FZO nos propicia isso“, complementa.

Referência mundial

Uma das maiores referências mundiais no que se refere às zonas francas e áreas de livre comércio exterior, a WFZO, que tem sede em Dubai, nos Emirados Árabes, habitualmente realiza eventos para atualizar suas filiadas, como é o caso da ZPE Ceará, sobre as novas tendências e práticas de mercado. “Da mesma forma que a ZPE Ceará é benchmarking para o mercado, nós também temos a WFZO como referência”, diz Alessandra.

Alessandra enumera, ainda, uma série de benefícios que uma Zona de Processamento de Exportação bem estruturada, como a ZPE Ceará, pode conceder a um país, caso seja efetivamente  utilizada como um instrumento de política industrial. São eles: maior competitividade das empresas no mercado internacional; aumento do valor agregado das exportações; geração de emprego e renda; difusão de novas tecnologias; e desenvolvimento regional.

“Geralmente, quando se fala em ZPE, costuma se enxergar apenas o aspecto dos incentivos fiscais do regime aduaneiro, entretanto, o que é importante destacar é que essas zonas foram criadas para fomentar o investimento produtivo do capital nacional ou estrangeiro. As ZPEs são instrumentos que podem melhorar a competitividade das empresas brasileiras no mercado internacional. As nossas empresas exportadoras podem contar com esse mecanismo para fomentar a competitividade de seus produtos nos mercados externos e a ZPE Ceará oferece ao mercado esta excelente solução para os negócios voltados à exportação”, conclui Alessandra Grangeiro – Gerente de Negócios Industriais e ZPE do Complexo do Pecém.

Fonte: Complexo do Pecém

voltar