+

Folder
digital

Notícia

 

15/09/2020
Porto do Recife completa 102 anos e investe em tecnologia

O Porto do Recife completa 102 anos neste sábado e, apesar de centenário, investe em inovação e novas tecnologias para se manter competitivo. O aporte inclui a aquisição de um Sistema Integrado de Gestão Empresarial, que tem como objetivo ajudar na tomada de decisões inteligentes, além de investimento no monitoramento por drones, para garantir mais agilidade na operação e segurança do ancoradouro. Ainda neste mês deve ser publicado o edital de licitação da obra de dragagem do Porto do Recife, que vai totalizar R$ 24 milhões em recursos.

O Sistema Integrado de Gestão Empresarial recém-adquirido pelo Porto do Recife visa deixar o sistema Business Intelligence à disposição dos gestores para ajudar na tomada de decisões baseadas em dados e informações recolhidas pelos diversos sistemas de informação. O sistema vai integrar os dados, que ficarão na nuvem e poderão ser acessados de qualquer lugar. Isso significa que quem seguir em trabalho remoto por conta da pandemia do coronavírus, poderá acessar as informações. A implantação está em fase final de treinamento dos funcionários e a expectativa é que a virada aconteça no dia 1 de outubro.

"O Pirâmide é um software corporativo, com o qual iremos controlar todas as informações do Porto, integrando os dados, recursos e processos, das áreas de Vendas, Finanças, Contabilidade, Fiscal, Estoque, Compras, Operação, Folha de pagamento, entre outros dados. Tudo isso nos tornará mais competitivos, na medida em que teremos as informações na palma das mãos, online em tempo real", ressaltou Carlos Vilar, presidente do Porto do Recife.

O ancoradouro também está investindo em monitoramento através de drones. Com mais de dois quilômetros de cais acostável, seis berços de atracação, pátios e armazéns, o equipamento traz mais agilidade para a segurança e operações realizadas no Porto do Recife.

Além disso, a expectativa é que o edital de licitação da obra de dragagem deve ser publicado ainda neste mês, fruto de um Termo de Compromisso assinado, no final de 2019, entre o Governo do Estado e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Com investimento de R$ 24 milhões, a obra prevê a retirada de um volume de 832.208 m³ de sedimentos do cais acostável, canal interno e bacia de evolução.

Outros dois editais já estão em elaboração, sendo um para a obra de drenagem e pavimentação de toda a faixa de cais e outro para a aquisição de novas defensas. A estimativa é que todas essas obras devem ser concluídas até o final de 2020. Além disso, existe a expectativa da aprovação do Projeto de Lei 4199/2020, o qual institui a BR do MAR e estimula o transporte por cabotagem.

Fonte: Diário de Pernambuco

voltar