+

Folder
digital

Notícia

 

04/09/2020
Governo do Ceará adquire mais 17,6 milhões de EPIs para proteção dos profissionais de saúde

O Ceará recebe novo reforço para o enfrentamento à Covid-19. Doze contêineres com mais 17.640.000 equipamentos de proteção individual (EPIs) chegam para reforçar a proteção dos profissionais de saúde, desta vez desembarcando pelo Porto do Pecém. O material será distribuído nas unidades de atendimento da rede pública da Secretaria da Saúde (Sesa), do Governo do Ceará.

O secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto), ressalta que os materiais são fundamentais para dar continuidade ao planejamento já traçado para o enfrentamento ao coronavírus. “Hoje recebemos o restante das compras que havíamos programado para o período de pandemia da Covid-19. Mesmo com a queda no número de atendimentos, nós sabemos da importância de manter estruturada as unidades de saúde e os nossos profissionais com instrumentos de proteção. Isso vai garantir que todas as unidades mantenham seu atendimento a população sem que haja qualquer risco de interrupção dos serviços”, ressalta.

Desde o início da pandemia, o Governo do Ceará, através da Sesa, adquiriu com recursos próprios 750 ventiladores mecânicos e milhões de toneladas de insumos e EPIs. Além disso, para enfrentamento à Covid-19, foram criados no Ceará quase 3 mil leitos exclusivamente para receber pacientes com a doença, sendo mais de 900 só de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “É muito importante compor todas as regiões de equipamentos para atendimento de doentes mais complexos e ainda, lançado recentemente pelo governador Camilo, as salas de estabilização que vão disponibilizar aos municípios menores a capacidade de atendimento dos pacientes no seu primeiro momento, e garantir que haja tempo hábil para transferência para as unidades mais adequadas”, reforça Dr. Cabeto.

Os novos EPIs foram adquiridos por meio de importação direta. Ou seja, veio sem interrupções, com negociações diretas entre o Governo do Ceará e a empresa chinesa. Para a diretora de relações institucionais do Complexo do Pecém, Rebeca Oliveira, o acesso pelo espaço marítimo é uma importante estratégia. “A chegada dessa carga, por meio do Porto do Pecém, mostra que o nosso terminal portuário é estratégico. Nessa pandemia, não paralisamos nossas atividades em nenhum momento, porque além dos insumos médico-hospitalares, também passam por aqui muitos alimentos”, afirma Rebeca.

Fonte: Governo do Estado do Ceará 

voltar