+

Folder
digital

Notícia

 

16/07/2020
Base de submarinos da Marinha será ativada nesta sexta-feira (17)

A Marinha do Brasil realiza, nesta sexta-feira (17), a cerimônia de ativação da Base de Submarinos da Ilha da Madeira (BSIM). 

A base naval, localizada no Complexo Naval de Itaguaí, região metropolitana do Rio de Janeiro, é importante para sequência do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub), que visa a produção de quatro submarinos convencionais e do primeiro submarino brasileiro com propulsão nuclear. 

Considerada a base naval mais moderna da força naval, a BSIM terá o propósito de contribuir para o preparação dos meios navais, prioritariamente dos submarinos e prestar apoio logístico às organizações militares apoiadas.

A base tem como vocação prover facilidades de atracação, infraestrutura e apoio administrativo aos navios subordinados ao comando da força de submarinos; segurança de áreas e instalações do complexo nval de Itaguaí, incluindo os perímetros marítimo, terrestre e áreas comuns, em coordenação com as demais organizações marítimas e empresas sediadas no complexo, além de oferecer apoio básico de saúde.

 De acordo com a Marinha, a ativação da BSIM representa um importante marco no processo construtivo do Prosub em que fortalece as plantas industriais, eleva o patamar tecnológico e faz da base industrial de defesa um vetor de inovação, incorporação tecnológica e expansão da indústria, comprovando a qualificação profissional e industrial instaladas no Brasil.


A Marinha ressaltou que, tendo como foco o apoio às organizações militares instaladas em Itaguaí, a BSIM demanda recursos humanos qualificados e infraestrutura específica. Segundo a força naval, a estrutura se destaca por seus elevados níveis de automação. 

A base compreende ainda uma complexa infraestrutura de rede de dados e centros de controle que permite automatizar tarefas como a geração e distribuição de utilidades (água, óleo, energia elétrica), o controle de maquinário, a detecção e combate a incêndio, a segurança física das instalações e a proteção ambiental.

 Os usuários contam com modernos recursos de tecnologia da informação e comunicação para o desempenho de suas tarefas, inseridos na robusta infraestrutura de segurança da informação da força naval.


Fonte: Portos e Navios

voltar