+

Folder
digital

Notícia

 

08/07/2020
Movimentação do Porto de Fortaleza foi 9% maior no 1º semestre mesmo com a pandemia

Mesmo impactada com a pandemia de Covid-19, a movimentação de cargas no Porto do Mucuripe, em Fortaleza, aumentou 9% no primeiro semestre de 2020 na comparação a igual período de 2019, segundo informa a Companhia Docas do Ceará. Trigo, escória, clínquer, manganês, magnésio, vergalhão, tarugo de aço e os derivados de petróleo puxaram essa alta. Foram 2,34 milhões de toneladas movimentadas até agora, o que já representa 53% de tudo o que foi movimentado em 2019 (4,4 milhões de toneladas).

Somente no mês de junho, a movimentação de cargas de granéis sólidos cresceu 19%, na comparação com o mesmo mês de 2019. Foram 1.080.406 tonelada, enquanto em igual período do ano passado haviam sido 909.195 toneladas. A marca do mês passado superou até a meta interna, que era de 960 toneladas.
A movimentação de granéis líquidos permaneceu estável, com 1.030.956 tonelada. Já as cargas gerais teve variação positiva de 10,5%, indo de 194.470 toneladas para 214.929 toneladas.

Conforme a diretora-presidente da Companhia Docas do Ceará, a engenheira Mayhara Chaves, o crescimento contínuo do granel sólido neste ano possibilitou igualar a movimentação de granel líquido, que encerrou 2019 liderando o volume de cargas. De janeiro a junho deste ano, os granéis sólidos responderam por 46% de tudo o que foi movimentado e os granéis líquidos por 45%. Em igual período do ano passado, respectivamente, foram 43% e 48%. A carga geral se manteve estável em 9%.

"A movimentação eficiente dos granéis sólidos está consolidando essa carga no Porto de Fortaleza, que só não foi maior devido à pandemia da Covid-19. Em relação aos granéis líquidos, onde temos instalado um píer petroleiro com dois berços, o período de isolamento social iniciado em março deu uma freada no consumo, que agora já está voltando próximo da normalidade e em breve teremos um desempenho melhor desta carga", destaca.

Operações no porto

De acordo com as informações da Companhia Docas, a Multilog teve crescimento de 50% nas operações no primeiro semestre de 2020, na comparação com igual período do ano passado. Foram 440 mil toneladas. Para o segundo semestre, a expectativa é repetir o desempenho e até chegar às 500 mil toneladas.
Já a Termaco movimentou cerca de 150 mil toneladas em cargas de granéis sólidos, produtos siderúrgicos e carga geral, com destaque para as operações de descarga de petcoke para as cimenteiras Votorantim e Mizu.

A BF Fortship também respondeu pelo bom desempenho dos granéis sólidos (não cereais) no Porto de Fortaleza, com destaque para o manganês, alcatrão e BTX, além de partes eólicas e contêineres. Foram 103 mil toneladas no primeiro semestre e outras 14 mil unidades de contêineres e para o segundo semestre a expectativa é de movimentar mais 152.800 toneladas (incluindo produtos siderúrgicos), além de 22 mil unidades de contêineres.

Entre as exportações pelo porto, destaque para os vergalhões e tarugos da Gerdau Aços para o Peru e a China, além de cargas de farinha de trigo, massas e creme vegetal da M. Dias Branco para países da América do Sul.

Fonte: O Povo

voltar