+

Folder
digital

Notícia

 

19/06/2020
Auditores Fiscais Agropecuários contribuem para aumento nas exportações e abertura de mercados

O aumento de 17,5% nas exportações do setor agropecuário no primeiro quadrimestre de 2020 demandou a realização de abates extras em frigoríficos por todo Brasil e, portanto, atuação ainda maior dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Affas). Esses servidores mantêm suas atividades em meio à pandemia de Covid-19 e são essenciais para garantir o abastecimento e qualidade de alimentos.


Além disso, mesmo durante uma crise financeira mundial, o trabalho dos Affas garantiu a abertura de 30 novos mercados para exportação de produtos agropecuários brasileiros somente em 2020.
“Esses avanços têm ocorrido pelo esforço dos Affas, que mantêm o serviço sob uma situação de trabalho que sabemos que representa um risco, ainda que controlável”, conta o diretor de Política Profissional do Sindical Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical), Antônio Andrade. “Eles se dispõem a trabalhar em turnos extras para fazer atingir esses resultados que vemos agora, e tais turnos não são remunerados”, continua.


Segundo relatórios do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), publicados em virtude da pandemia, foram realizados 571 turnos extras de abate nos meses de fevereiro a abril. O aumento de demanda por essas atividades se dá principalmente pelo aquecimento das exportações de proteína animal e também pela interdição de algumas plantas com casos de covid-19, que redirecionam os animais para outros frigoríficos.


“Além da questão dos turnos extras, é corriqueiro que os Affas trabalhem além do seu período de expediente”, diz Antônio Andrade. “Todo esse sacrifício se reverte em dois resultados principais: a manutenção do abastecimento e da qualidade dos produtos, já que não há escassez durante a pandemia; e a contribuição para a balança comercial brasileira e para a eventual recuperação econômica.  Não há dúvida que o agronegócio vai alavancar nossa economia após a crise. Esses são os compromissos dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários”, continua.
O trabalho dos adidos agrícolas e dos Affas que atuam na certificação de estabelecimentos para exportação contribuiu também para o aumento de 17,5% nas exportações do setor. Nos meses de março e abril foram expedidos 63.021 Certificados Sanitários Internacionais, um aumento de 8,5% em relação ao mesmo período de 2019. O documento é necessário para a exportação de produtos de origem animal e atesta que todas as condições de higiene e segurança foram cumpridas pelo produtor.
(*) Com informações da Anffa Sindical


Fonte: Comex do Brasil

voltar